Page 4 - SIM 244
P. 4

EDITORIAL


            MOBILIDADE:


            A PALAVRA DO FUTURO
          P





                                       or mais visionários que tenham sido os nossos antepassados, jamais po-
                                       deriam imaginar o futuro e o caminho que a humanidade seguiu, as des-
                                       cobertas que conseguiu e, acima de tudo, a velocidade com que, a partir
                                       de determinada altura, as coisas mudam. Ainda que as conhecidas ex-  DIREÇÃO:
                                       periências de previsão futurista, como ‘1984’, de George Orwell, ou ‘The   Carlos de Freitas Pereira
                                       Sentinel’, de Arthur C. Clarke – que depois deu origem ao 2001 Odisseia   961 791 966
                                       no Espaço, filme de culto de Stanley Kubrick – tenham acertado algumas   REDAÇÃO:
                                       previsões, a verdade é que todas falham na quase totalidade. Estou certo   Manuel André Ribeiro da Costa
                                                                                                      manuelrevistasim@gmail.com
                                       que os livros e filmes futuristas de hoje, como por exemplo Perdido em   961 791 968
                                       Marte, que teve Matt Damon no principal papel, ou Interstellar, não pas-  FOTOGRAFIA:
                                       sam de meras suposições, baseadas em algumas evidências científicas   Wapa - Wide Angle Photographic Agency
                                       atuais, mas muitas teorias – principalmente da física – naturalmente por   DESIGN:
                                                                                                   TDS - Tosta Design Studio
                                       provar. Provavelmente, se tivéssemos respostas a todas as perguntas,   Pedro Carvalho
                                       parávamos imediatamente o processo evolutivo que começou há alguns   pedro.tosta@gmail.com
                                       milhares (milhões?) de anos. Se a previsão de que nos relacionaríamos   ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS:
                                       com máquinas que tenderiam a ter inteligência – naturalmente artificial   Aušra de Araújo
                                                                                                      ausradearaujo@gmail.com
                                       – plasmada no filme 2001 Odisseia no Espaço estava certa já em 1968,   961 791 969
                                       ano em que foi lançado o filme, também é verdade que se previa que a   COMUNICAÇÃO & MARKETING:
                                       aventura pelo espaço fosse mais real que o que é hoje.      LC Design - Marketing Agency
                                                                                                   GESTÃO JURÍDICA
                                       Se num filme ficcional, de previsão do futuro, não se acerta tudo, mui-  Andreia F. Martins
                                       to menos acontece na realidade. E, menos ainda, no ordenamento do   IMPRESSÃO:
                                       território. As cidades que se desenvolvem hoje não estarão preparadas   Viana & Dias
                                                                                                      Veiga do Inso
                                       para o que virá no futuro. Braga é um exemplo paradigmático. Não se   4734-908 Vila de Prado
                                       previu que a cidade crescesse ao ponto que as previsões dizem que vai   COLABORADORES:
                                       crescer. Não há uma via de cintura externa – como tem o Porto ou Lisboa;   Amélia Costa, Ana Raquel Veloso, Arnaldo Pires,
                                       o volume de tráfego que atravessa a zona central da cidade é demasia-  Jorge Santos, Luísa Rodrigues, Maria Helena, Miguel
                                                                                                   Marote Henriques, Paula Viana, Raquel Martins, Sónia
                                       do; há demasiados carros no centro histórico, demasiados parques; não   Vaz
                                       há linhas exclusivas para o autocarro (BUS) como seria expectável e   COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL:
                                       que acontece em quase todas as cidades de média e grande dimensão   Casa das Artes (Famalicão), Centro Cultural
                                                                                                         Vila Flor (Guimarães), Pavilhão Multiusos
                                       a nível mundial; quem vai do Porto ou Guimarães para Amares ou Vila   (Guimarães), Theatro Circo (Braga)
                                       Verde, por Exemplo, passa na zona central da cidade de Braga, numa   SEDE ADMINISTRAÇÃO & PUBLICIDADE
                                       das vias de atravessamento da cidade, sendo essa a principal causa do   Avenida Liberdade 642, 2º andar, sala 9.
                                                                                                   4710-249 Braga
                                       engarrafamento da Rotunda de Infias.                        geral@revistasim.pt
                                                                                                   www.revistasim.pt
                                       Uma estratégia de mobilidade para o futuro e aumento de qualidade   facebook.com/revistasim
                                                                                                   253 213 223
                                       de vida nas cidades não poderá restringir-se apenas um investimento   961 791 966
                                       em mais autocarros e menos poluentes, ou mais linhas e mais horários,   Horário 8.30-13.00 14.30-17.30
                                       embora esteja provado que os cidadãos aderem mais aos transportes   PROPRIEDADE (SEDE):
                                                                                                      Frases Soltas Lda 100%
            Manuel Costa               públicos se a oferta elevar a qualidade. Tem de haver uma mudança de   NIPC 508296889
                                       paradigma e uma aposta real e concreta, por exemplo, no incentivo efe-  ERC nº - 125311
                                       tivo à renovação do parque automóvel para carros menos poluentes e   DELEGAÇÃO LISBOA:
                                       exclusão de viaturas antigas dos centros das cidades (por exemplo, de-  Rua do Sol ao Rato 27 R/C DT.
                                                                                                   1250-261 Lisboa
                                       sagravando a carga fiscal na compra de carros novos e seminovos, que   DELEGAÇÃO GUIMARÃES:
                                       é das mais altas da União Europeia); criação de zonas intermédias onde   Avenida Dom João IV, 36-6 L.
                                       se possa deixar o carro, longe do centro, e que tenha ligação regular e   4814-501 Guimarães
                                       de qualidade às zonas centrais; facilitação de zonas de Bus em todas as   TIRAGEM MÉDIA:
                                       cidades, com respetiva fiscalização pelas forças da autoridade.  10.000 Exemplares
                                       Tal como poderá ler na entrevista a Teotónio dos Santos, o processo de   PERIODICIDADE:
                                                                                                   Quinzenal
                                       revitalização dos Transportes Urbanos de Braga está em curso e permi-
                                       tiu que se captasse mais pessoas para o transporte público. No entanto,   Estatuto Editorial disponível em www.revistasim.pt.
                                       ainda há muito a fazer e o plano de mobilidade da cidade será decisivo
                                       para a sua continuidade. Até onde é que estamos dispostos a prever e
                                       investir no futuro?
                                                                                                            Todos os textos da
                                                                                                           Revista SIM são escri-
                                                                                                           tos ao abrigo do novo
                                                                                                           Acordo Ortográfico.
                                                                                                          Alguns colaboradores
                                                                                                          optam por escrever na
                                                                                                              grafia antiga.
                                                                                                           Todas as fotos não
                                                                                                          assinadas têm direi-
                                                                                                             tos reservados
            06 · DEZEMBRO · 2019
   1   2   3   4   5   6   7   8   9